Reflexão do dia 31 de março
NINGUÉM ME NEGOU AMOR
Clique para ver a reflexão na íntegra
Clique aqui para ingressar no aabr

“No calendário de AA corria o ano dois ... um  estranho apareceu num desses Grupos. Em pouco tempo provou que seu caso era desesperado r e que, acima de tudo, queria ficar bom ... (ele disse) "Sou vítima de uma outra dependência ainda mais estigmatizante que o alcoolismo e o senhor poderá não me querer entre os seus."

Vim para vocês como uma esposa, uma mãe, uma mulher que tinha abandonado seu marido, seus filhos e sua família. Eu era uma bêbada, a cabeça cheia de pílulas, uma ninguém. Mesmo assim não foi me negado amor, carinho e o senso de pertencer.

Hoje, pela graça de Deus, de uma boa madrinha e de um Grupo base, posso dizer que - graças a vocês de Alcoólicos Anônimos - sou uma esposa, uma mãe, uma avó e uma mulher. Sóbria, livre das pílulas. Responsável.

Sem um Poder Superior, que encontrei na Irmandade, minha vida não teria significado. Estou plena de gratidão por ser membro de Alcoólicos Anônimos.

Fonte: livro “Reflexões Diárias”.

    



Alcoólicos Anônimos do Brasil - Todos os direitos reservados 2015